Uma das principais preocupações dos intercambistas ao desembarcar na Ilha da Esmeralda refere-se à acomodação definitiva, tendo em vista que, geralmente, os programas de intercâmbio são fechados com a acomodação provisória de duas semanas a um mês.

Normalmente, as acomodações definitivas são casas ou flats ocupados por outros estudantes ou residências de família que costumam ser um pouco mais distantes do centro.

Para que essa questão seja resolvida, algumas das maneiras mais comuns são juntar um grupo de amigos e procurar uma residência, ou simplesmente buscar uma vaga em um local já habitado por estudantes desconhecidos.

Não há como negar que para chegar a uma casa onde já moram outras pessoas que você nunca viu na vida é preciso arriscar a sorte. Afinal, quais são os hábitos dessas pessoas? Qual a frequência da limpeza da casa? Qual a divisão para o uso da máquina de lavar? Qual a personalidade? São pessoas legais? Bagunceiras? Caladas? Organizadas?

Por essas e outras razões, é essencial que ao visitar a casa, você questione todas os aspectos que julgue importantes para não se decepcionar depois e ganhar um estresse desnecessário.

Finalmente, após a mudança, as coisas começam a ficar mais simples, principalmente pelo fato de que, mesmo dividindo casa e quarto com outras pessoas, a sua rotina é você quem faz, adequando-se também as regras de convivência da casa.

Claro que quanto às normas, cada residência possui suas peculiaridades, suas formas de administração de tarefas e tudo pode variar de acordo com os moradores também. Entretanto, apenas para exemplificar, vou explicar como as coisas funcionam no lugar em que moro.

Ao todo, somos em sete pessoas, num apartamento com dois quartos e um banheiro. O quarto feminino com quatro pessoas e o masculino três. Por sermos um número grande de moradores, definimos três dias para limpeza da casa (Segunda, Quarta e Sábado), em que uma dupla ou trio se responsabilizam pelas áreas comuns. Essa divisão faz com que nosso apartamento esteja sempre limpo e em ordem.

Além disso, todos precisam lavar as roupas, então criamos uma tabela onde cada um tem preferência para uso da máquina de lavar e secadora num dia determinado. No domingo, o dia é livre, mas ainda há a preferência para a pessoa citada na tabela. Isso acontece porque, em alguns lugares, de segunda a sábado, a máquina de lavar só pode ser ligada no período das 23h às 6h, e aos domingos e feriados, a qualquer hora do dia.

Outra das regras refere-se ao uso das louças (sujou, lavou), ao espaço dos armários (cada um tem uma prateleira, por exemplo) e ao espaço da geladeira/freezer (tenha bomsenso, por favor).

Além disso, como existem itens que são usados pela casa inteira (porque se cada um comprar um, vai estragar ou ocupar um espaço desnecessários), criamos uma caixinha, onde cada um dos moradores deposita o valor de 50c para compras gerais que incluem: produtos de limpeza, temperos, utensílios domésticos (quando e se necessário).

Por fim, não podemos esquecer que dividir a casa, exige, além do respeito, a harmonia. Afinal, nem tudo é feito somente de regras e todos precisam de um pouquinho de diversão também, não é? Então, por que não fazer a noite da pizza ou o domingo do churrasco? Ou por que não nos juntarmos todos na sala para assistir um filme, tomar uma cerveja e dar boas risadas?

Casa compartilhada pode até tirar um pouco da liberdade e da privacidade, mas sem dúvidas, sempre haverá um bom motivo para se divertir – e você fará isso quase sem perceber.